Impactos das Queimadas em Época de Estiagem Sobre a Qualidade do Ar de Porto Velho/RO e seus Efeitos na Saúde

Willians Prestes Almeida, César Luiz Silva Guimarães

Resumo


DOI

Porto Velho, capital de Rondônia, localizado na região norte do Brasil, tem o clima equatorial quente úmido, com duas estações bem definidas no ano: períodos chuvoso e seco. Por ser um estado predominantemente rural, Rondônia apresenta grande incidência de práticas de mudança do uso do solo, incluindo desmatamento e queimadas, que ficam mais evidentes no período de seca. A fumaça produzida na queima contém, dentre outros componentes, material particulado fino (PM2.5), que pode afetar o trato respiratório de quem é exposto a ele. Com o objetivo de verificar a relação entre a piora da qualidade do ar em decorrência das queimadas em época de estiagem e o aumento de internações por morbidades respiratórias, o presente estudo foi proposto. Foram coletados dados de queimadas, precipitação, internações e concentração de PM2.5, onde observou-se aumento das queimadas e de PM2.5 entre julho e outubro, como também se observou aumento dos casos de internações entre abril e setembro, enquanto a precipitação teve queda a partir de maio e manteve-se em baixa até setembro. A partir disso, pode-se observar que a redução da precipitação marca o aumento dos focos de queimadas, que por sua vez coincide com o aumento da concentração de PM2.5. Por fim, pode-se estabelecer relação entre a redução das chuvas e a piora da qualidade do ar, o que afeta a saúde humana e pode ter influência sobre o aumento de casos de internações por morbidades respiratórias.


Palavras-chave


Queimadas, Estiagem, Qualidade do Ar, Material Particulado, Saúde.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Ali, M. U.; Liu, G.; Yousaf, B.; Ullah, H.; Abbas, Q.; & Munir, M. A. M. (2019). A systematic review on global pollution status of particulate matter-associated potential toxic elements and health perspectives in urban environment. Environ Geochem Health, 41, 1131–1162.

Arana, A. A. (2009). A composição elementar do aerossol atmosférico em Manaus e Balbina. Dissertação de mestrado, Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia e Universidade do Estado do Amazonas, Manaus, AM, Brasil.

Arbex, M. A.; Cançado, J. E. D.; Pereira, L. A. A.; Braga, A. L. F.; & Saldiva, P. H. N. (2004). Queima de biomassa e efeitos sobre a saúde. Jornal Brasileiro de Pneumologia, 30 (2), 158-175.

Bovo, F.; & Wisniewski, P. (2009). Efeitos de material particulado sobre mecanismos imunológicos. Biosaúde, 11 (2), 93-100.

Carmo, C. N.; Hacon, S.; Longo, K. M.; Freitas, S.; Ignotti, E.; Leon, A. P.; & Artaxo, P. (2010). Associação entre material particulado de queimadas e doenças respiratórias na região sul da Amazônia brasileira. Revista Panamericana de Salud Pública, 27 (1), 10-16.

Castro, H. A.; Gonçalves, K. S.; & Hacon, S. S. (2009). Tendência da mortalidade por doenças respiratórias em idosos e as queimadas no Estado de Rondônia/Brasil – período entre 1998 e 2005. Ciênc. saúde coletiva, 14 (6), 2083-2090.

CONAMA, Conselho Nacional de Meio Ambiente. Resolução nº 491, de 19 de novembro de 2018. Dispõe sobre padrões de qualidade do ar. Diário Oficial da União, 21 de nov. Disponível em: . Acessado em outubro/2021. 2018.

Dias, V. R. M.; Sanches, L.; Alves, M. C.; & Nogueira, J. S. (2012). Spatio-temporal variability of anions in wet precipitation of Cuiabá, Brazil. Atmospheric Research, 107, 9-19.

Fisch, G.; Marengo, J. A.; Nobre, C. A. (1998). Uma revisão geral sobre o clima da Amazônia. Acta Amaz., 28 (2), 101-126.

IBGE (2021). Área da unidade territorial: Área territorial brasileira 2020. Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 28/09/2021.

IBGE (1978). Mapa de Clima do Brasil. Rio de Janeiro. Disponível em: . Acesso em: 29/09/2021.

Ignotti, E.; Valente, J. G.; Longo, K. M.; Freitas, S. R.; Hacon, S. S.; & Netto, P. A. (2010). Impact on human health of particulate matter emitted from burnings in the Brazilian Amazon region. Revista de Saúde Pública, 44 (1), 121-130.

INPE (2021). BDQueimadas. Disponível em: . Acesso em: 29/09/2021.

INPE (2021). Monitoramento dos Focos Ativos por Estado. Disponível em: . Acesso em: 29/08/2021.

Machin, A. B.; & Nascimento, L. F. C. (2018). Efeitos da exposição a poluentes do ar na saúde das crianças de Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, 34 (3), e00006617.

Prefeitura Municipal de Porto Velho (2018). A cidade. Porto Velho. Disponível em: . Acesso em: 28/09/2021.

Ribeiro, H.; & Assunção, J. V. (2002). Efeitos das queimadas na saúde humana. Estudos Avançados, 16 (44), 125-148.

Rodrigues, P. C. O.; Ignotti, E.; & Hacon, S. S. (2013). Distribuição espaço-temporal das queimadas e internações por doenças respiratórias em menores de cinco anos de idade em Rondônia, 2001 a 2010. Epidemiol. Serv. Saúde, 22 (3), 455-464.

Santos, E.; Tadeucci, M. S. R.; Oliveira, E. A. A. Q. (2010). Desenvolvimento Regional: Um Estudo Sobre a Economia do Estado de Rondônia. XIV Encontro Latino Americano de Iniciação Científica e X Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – Universidade do Vale do Paraíba, São José dos Campos, SP, Brasil, 6.

Santos, J. I. O (2021). Acervo Fotográfico.

SEDAM. Portaria nº 229, de 27 de julho de 2017. Estabelece as situações em que pode ser concedida autorização para o uso de fogo em vegetação e dá outras providências. Diário Oficial do Estado de Rondônia, 02 de ago. Disponível em: . Acessado em agosto/2021. 2017.

SEPOG (2019). Agropecuária representa a maior fatia do Produto Interno Bruto de Rondônia. Porto Velho. Disponível em: . Acesso em: 29/08/2021.

SISAM, INPE (2021). Download de Dados. Disponível em: . Acesso em: 30/09/2021.

SISAM, INPE (2021). Ficha técnica Material Particulado d < 2.5 μm (PM2.5) Próximo da Superfície. Disponível em: . Acesso em: 29/09/2021.

SISAM, INPE (2021). Ficha técnica Precipitação Acumulada. Disponível em: . Acesso em: 29/09/2021.

Souza, R. C. (2016). Diagnóstico Ambiental da Qualidade do Ar na Área Urbana de Porto Velho Utilizando Amostradores Passivos de NO2 e Escala de Ringelmann. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Rondônia, Porto Velho, RO, Brasil.

TABNET, DATASUS (2021). Morbidade Hospitalar do SUS - Por Local de Residência - Rondônia. Disponível em: . Acesso em: 29/09/2021.

Torres, F. T. P.; & Machado, P. J. O. (2011). Introdução à Climatologia. São Paulo: Cengage Learning Brasil.

Vohra, K.; Vodonos, A.; Schwartz, J.; Marais, E. A.; Sulprizio, M. P.; Mickley, L. J. (2021). Global mortality from outdoor fine particle pollution generated by 2 fossil fuel combustion: Results from GEOS-Chem. Environmental Research, 195, 110754.

WHO, World Health Organization (2021). WHO air quality guidelines: Particulate matter (PM2.5 and PM10), ozone, nitrogen dioxide, sulfur dioxide and carbon monoxide. Geneva. Disponível em: . Acesso em: 30/09/2021.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 César Luiz Silva GUIMARÃES, Willians Prestes Almeida

Revista Brasileira de Meio Ambiente | ISSN: 2595-4431

CC-BY 4.0 Revista sob Licença Creative Commons
Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn