Degradação e violência na Terra Indígena Yanomami: análise do contato entre o indígena e o garimpeiro.

Haroldo Epifânio de Souza, Zedequias de Oliveira Júnior

Resumo


 

DOI

Este artigo pondera sobre o panorama de degradação e invasão do garimpo ilegal na terra indígena Yanomami, sobre uma perspectiva antropológica que forneça soluções para estas problemáticas, ou que favoreça reflexões antropológicas a respeito da sociedade indígena e não indígena. Busca-se uma análise sobre o contexto de ameaça aos direitos socioambientais dos Yanomami, ao mesmo tempo que usa a ideia de zona de contato (PRATT, 1992) como maneira de se compreender a interação já comum entre os Yanomami e garimpeiros. Problemas de aspectos abientais e sociais, oriundos da noção extrativista que opera nos garimpos e nas ações/omissões governamentais serão debatidos. O estudo versará a respeito da ameaça aos direitos fundamentais dos povos indígenas, da degradação do meio ambiente e da lógica econômica destrutiva contemporânea.  Além de tudo, por meio do estudo dedutivo e documental de textos, documentos, livros, artigos e estatísticas, procura-se dissertar sobre descrição e os significados que constroem a ação desses dois grupos neste cotidiano do território Yanomami.


Palavras-chave


Garimpo, Yanomami, Perspectiva antropológica, Direito ambiental, Zona de Contato.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Albert, B. S. (1992). URIHI: Terra, Economia e Saúde Yanomami. Série Antropologia, 119, 1-20.

Antunes, R. (2000). Capítulo II. Trabalho e precarização numa ordem neoliberal. Buenos Aires: CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales, 35-48.

BBC Brasil (2022). O que se sabe sobre a invasão de garimpeiros no território Yanomami. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-61328546. Acesso em: 26/06/ 2022.

Bobbio, N. (1995). Teoria do ordenamento jurídico (6a ed.). Brasília: Editora Universidade de Brasília. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4212351/mod_folder/content/0/Norberto%20Bobbio%20-%20Teoria%20do%20Ordenamento%20J.pdf?forcedownload=1. Acesso em: 25/06/2022.

Borges, A. (2014). Terra. In L. Sansone & C. A. Furtado (Orgs.). Dicionário crítico das ciências sociais dos países de fala oficial portuguesa. Bahia: EDUFBA, 431-441.

Branford, Sue (2019). Reserva amazônica Yanomami invadida por 20 mil mineiros; Bolsonaro não intervém. Mongabay, Infraestrutura na Amazônia, 19 de julho. Disponível em: https://brasil.mongabay.com/2019/07/reserva-amazonica-yanomami-invadida-por-20-mil-mineiros-bolsonaro-nao-intervem/. Acesso em: 25 jul. 2022.

Brasil. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 25/06/2022. 1988.

Brasil. Decreto nº 780, de 25 de maio de 1992. Homologa a demarcação administrativa da Terra Indígena YANOMAMI, nos Estados de Roraima e Amazonas. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/dnn/anterior%20a%202000/1992/dnn780.htm. Acesso em: 25/06/2022. 1992.

Brasil. Lei Nº 5.371, 5 de dezembro de 1967, Autoriza a instituição da “Fundação Nacional do Índio” e dá outras providências. Diário Oficial da União, 6 de dezembro. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1950-1969/l5371.htm#:~:text=L5371&text=LEI%20N%C2%BA%205.371%2C%20DE%205%20DE%20DEZEMBRO%20DE%201967.&text=Autoriza%20a%20institui%C3%A7%C3%A3o%20da%20%22Funda%C3%A7%C3%A3o,%C3%8Dndio%22%20e%20d%C3%A1%20outras%20provid%C3%AAncias. Acesso em: 15/06/2022. 1967.

Brasil. Lei Nº 6.938, de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L6938.htm. Acesso em: 13/06/2022. 1981.

Carneiro, M. J. (2018). Rural como categoria de pensamento. Revista Ruris, São Paulo, 2 (1), 9-38.

Castro, T. (1992). Eco-92: Aspecto Global. A Defesa Nacional, 758, 56-66.

Diegues, A. C (2001). O Mito da Natureza Intocada (3a ed.). São Paulo, HUCITEC, 11-161.

Ferreira, L. da C. (1996). A política ambiental no Brasil. In George Martine (Org.). População, meio ambiente e desenvolvimento: verdades e contradições (2a ed.). Campinas, SP, Editora da UNICAMP, 171-181.

Figueira, M. (2022). Os Yanomami, cibernéticos como a natureza: notas a partir do materialismo dialético de Álvaro Vieira Pinto. Revista Eptic, 24(1), 170-186.

Gallois, D. T (2000). Sociedades indígenas em novo perfil: alguns desafios. Travessia, São Paulo, XIII (36), 5-10.

Godoi, E. P (2014). Territorialidade. In L. Sansone & C. A. Furtado (Orgs.). Dicionário crítico das ciências sociais dos países de fala oficial portuguesa. Bahia: EDUFBA, 443-452.

Hutukara Associação Yanomami; Associação Wanasseduume Ye’kwana (2022). Yanomami sob ataque garimpo ilegal na terra indígena Yanomami e propostas para combatê-lo. Roraima: Autores.

Indigenistas Associados; Instituto de Estudos Socioeconômicos. (2022). Fundação Anti-indígena: um retrato da Funai sob o governo Bolsonaro. Brasília: Autores, 9-208.

Ingold, T (2015). Estar Vivo: Ensaios sobre Movimento, Conhecimento e Descrição (Coleção Antropologia). Petrópolis, RJ: Vozes, 9-373.

Kopenawa, D. & Albert, B. (2015). A queda do céu. Palavras de um xamã Yanomami (Tradu. B. P. Moisés). São Paulo: Companhia das Letras, 1-729.

Leff, Enrique (2007). A complexidade ambiental. AmbientalMente sustentable: Revista galego-lusófona de educación ambiental, 3, 7-17.

Oliveira, M. (2022). Nota: Abraçamos o povo Yanomami em sua dor e angústia. Manaus, maio. Disponível em: https://cimi.org.br/2022/05/nota-abracamos-o-povo-yanomami-em-sua-dor-e-angustia/. Acesso em: 01/06/2022.

Oliveira, V. & Dama, J. (2021). Desnutrição infantil, garimpo e Covid: entenda os problemas que afligem a Terra Indígena Yanomami. Disponível em: https://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/2021/05/27/desnutricao-infantil-garimpo-e-covid-entenda-os-problemas-que-afligem-a-terra-indigena-yanomami.ghtml. Acesso em: 10/06/2022.

Pratt, M. L (1992). Imperial Eyes. Travel Writing and Transculturation. London/New York: Routledge.

Projeto MapBiomas (2021). Mapeamento Anual da cobertura e Uso da Terra. Coleção 6. Disponível em: https://mapbiomas.org/estatisticas. Acesso em: 15/06/2022.

Ramos, A. R. (1993). O papel político das epidemias: o caso Yanomami. Série Antropologia, 153, 1-21.

Ramos, A. R. (2007). O paraíso ameaçado sabedoria Yanomami versus insensatez predatória. Antípoda. Revista de Antropologia e Arqueologia, 7, 101-117.

Ramos, A. R. (2012). Ouro, sangue e lágrimas na Amazônia: dos conquistadores aos Yanomami. Série Antropologia, 438, 1-24.

Ramos, A. R. (2022). A tragédia Yanomami. ABA, Informativo nº 09/2022. Recuperado em 11 julho, 2022, de http://www.portal.abant.org.br/2022/05/18/informativo-no-09-2022-17-05-2022/.

Sawyer, D. (1996). População e meio ambiente na amazônia brasileira. In George Martine (Org.). População, meio ambiente e desenvolvimento: verdades e contradições (2a ed.). Campinas, SP, Editora da UNICAMP, 149-170.

Silva, C. T. da (2014). O Índio na Imaginação Nacional da América Latina. Semanas Latinas: Arte, identidade e cosmovisão indígena. Brasília, UnB, 1-11.

Superior Tribunal Federal. (2021). Medida Cautelar na Ação Direta de Inconstitucionalidade 6.672. Disponível em: https://portal.stf.jus.br/processos/detalhe.asp?incidente=6108687. Acesso em: 16/06/2022. 2021.

Assembléia Geral da ONU. (1983). Relatório da Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento (A/42/427). Disponível em: https://sustainabledevelopment.un.org/milestones/wced. Acesso em: 24/06/2022.

VEIGA, M. M., SILVA, A. R. B., & HINTON, J. J (2002). Extração de ouro: princípios, tecnologia e meio ambiente (Cap. 11, pp. 267-295). Rio de Janeiro: CETEM/MCT.

Vilaça, A. (2000). O que significa tornar-se outro? Xamanismo e contato interétnico na Amazônia. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 15(44). Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbcsoc/a/XpNGWq8xKbQ9wnPbd4rHJfn/abstract/?lang=pt. Acesso em:03/06/2022.

Wanderley, L. J. (2015). Ouro como moeda, ouro como commodity. Revista de Economia Política e História Econômica, 34, 5-47.

Lima, M. S. (2018). De picadas, lotes, cutiões e precisão: sociabilidade e modos de habitar no Projeto de Assentamento Ajarani, RR. Dissertação de mestrado, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil, 16-120.

Takuá, C. (2019). Resistência indígena: uma luta contra a violação dos direitos humanos. In E. F. Lima, F. F. dos Santos, H. A. Y. Nakashima, & L. A. Tedeschi (Orgs). Ensaios sobre racismos: pensamento de fronteira. Grande Dourados, MS, Balão editorial. Disponível em: https://ocarete.org.br/acervo/ensaios-sobre-racismos/. Acesso em: 28/06/2022.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Haroldo Epifânio de Souza, Zedequias de Oliveira Júnior

Revista Brasileira de Meio Ambiente | ISSN: 2595-4431

CC-BY 4.0 Revista sob Licença Creative Commons
Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn