Viabilidade germinativa e condutividade elétrica em sementes de Amburana cearensis (Allemão) A.C Smith (Fabaceae)

Alexandro Dias Martins Vasconcelos, Fernando Paiva Scardua, Rosana de Carvalho Cristo Martins, Anderson Marcos de Souza, Felipe Silva Amorim

Resumo


A condutividade elétrica constitui um teste que proporciona rápida avaliação no que se refere qualidade e vigor germinativo das sementes. Para tanto, estudos com essa técnica ainda são pouco desenvolvidos com espécies da Caatinga. Objetivou-se nesta pesquisa verificar o vigor e a viabilidade das sementes armazenadas a mais de um ano de Amburana cearensis através dos testes de condutividade elétrica e de pH de exsudato qualitativo seguido do teste de germinação. O teste de condutividade elétrica consistiu na imersão das sementes em 70 mL de água destilada por 0 min (controle), 40 min, 80 min e 120 min, em delineamento inteiramente ao acaso, postas para germinar em câmara de germinação tipo B.O.D., durante 15 dias a 35ºC e fotoperíodo de 12h. Avaliou-se o teor de água, primeira contagem, porcentagem de germinação e índice de velocidade de germinação, peso, porcentagem de sementes duras e porcentagem de sementes mortas. Os resultados evidenciam baixo percentual germinativo das sementes em todos os tratamentos, que caracteriza perca de quase de 50% da viabilidade neste estudo. As condições de armazenamento em recipiente de vidro provoca o envelhecimento acelerado das sementes, ocasionando a redução na viabilidade das mesmas, diminuindo a porcentagem de germinação, indicando uma perda da qualidade fisiológica das sementes. Com relação ao teste de condutividade elétrica, pode-se observar que os tratamentos apresentaram diferença significativa. As sementes de Amburana cearensis apresentaram baixa viabilidade e o vigor germinativo após período superior a um ano de armazenamento.

 

DOI: https://doi.org/10.5281/zenodo.3524754


Palavras-chave


Qualidade fisiológica de sementes, Cumaru, Armazenamento de Sementes, Viabilidade da Germinação.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


ANGELIM, A. E. S.; MORAES J. P. S.; SILVA, J. A. B.; GERVÁSIO, R. C R. G. Germinação e Aspectos Morfológicos de Plantas de Umburana de Cheiro (Amburana cearensis) Encontradas na Região do Vale do São Francisco. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, supl. 2, p. 1062-1064, jul. 2007. (Nota cientifica).

BRASIL. Ministério da Agricultura e Reforma Agrária. Regras para análise de sementes. Brasília: SNDA/DNDV/CLAV, 2009. 365 p.

CABRERA, A. C.; PESKE, S. T. Testes do pH do exsudato para sementes de milho. Revista Brasileira de Sementes, Londrina, v. 24, n.1, p.134-140, 2002.

DELAZERI, P, GARLET, J.; SOUZA, G.F. Teste de Condutividade Elétrica em Lotes de Sementes de Schinus molle L. Floresta e Ambiente,v. 23, n. 3, p 413-417, 2016.

FERREIRA, A. G.; BORGHETTI, F. Germinação: do básico ao aplicado. Porto Alegre: Artmed, 2004. 323 p.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a guide for its bootstrap procedures in multiple comparisons. Ciência e Agrotecnolgia, Lavras, v. 38, n. 2, p. 109-112, 2014

FOWLER, J. A. P. Superação de dormência e armazenamento de sementes de espécies Florestais. In: GALVÃO, A. P. M. (Org.) Reflorestamento de propriedades rurais para fins produtivos e ambientais: um guia para ações municipais e regionais. Brasília: Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia; Colombo: Embrapa ±florestas, 2000. p. 77-99.

GUEDES, R. S.; ALVES, E. U.; OLIVEIRA, L. S. B. Teste de envelhecimento acelerado em sementes de Chorisia glaziovii (Kuntze) (Malvaceae). Biosci. J., Uberlândia, v. 29, n. 2, p. 378-385, mar./abr. 2013.

GUEDES, R.S.; ALVES, E. U; COSTA, E.M.T.; SANTOS-MOURA, S.S. SILVA, R.S. Avaliação do Potencial Fisiológico de Sementes de Amburana cearensis (Allemão) A.C. Smith. Biosci. J., Uberlândia, v. 29, n. 4, p. 859-866, July/Aug. 2013.

GUOLLO, K.; POSSENTI, J.C.; FELIPPI, M.; QUIQUI, E.M.D.; LOIOLA, T.M. Avaliação da qualidade fisiológica de sementes florestais através do teste de condutividade elétrica. Colloquium Agrariae, v. 13, n.1, Jan-Abr. 2017, p.86-92. DOI: 10.5747/ca.2017.v13.n1.a153.

MAGUIRE, J.D. Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigor. Crop Science, Madison, v.2, n.2, p.176-177, 1962.

MARCOS FILHO, J. Seed vigor testing: an overview of the past, present and future perspective. Scientia Agricola, v.72, n.4, p. 363-374, 2015. Disponível em . doi: 10.1590/0103-9016-2015-0007.

OLIVEIRA, M.D.M.; NASCIMENTO, L.C.; ALVES, E.U.; GONÇALVES, E.P.; GUEDES, R.S., SILVA NETO, J.J. Qualidade sanitária e fisiológica de sementes de Amburana cearensis A.C. Smith submetidas à termoterapia e tratamento químico. Acta Scientiarum Agronomy Maringá, v. 33, n. 1, p. 45-50, 2011.

SCHMIDT, L. Tropical forest seed. New York: Springer, 2007. 409 p.

SANTOS, A. P. B.; NASCIMENTO, M. F. S.; SANTO, F. S. E. Guia de campo de árvores. Petrolina, v.1, 2009, 64 p.

SANTO, F.S.E.; SIQUEIRA FILHO. J.A; MELO JÚNIOR, J.C.F.; GERVÁSIO, E.S.; OLIVEIR, A.M.B Quanto vale as sementes da Caatinga? uma proposta metodológica. Revista Caatinga, Mossoró, v. 23, n. 3, p. 137-144, jul.-set., 2010.

WATERWORTH, W.M, FOOTITT, S.; BRAY, C.M.; FINCH-SAVAGE, W.E.; WEST, C.E. DNA damage checkpoint kinase ATM regulates germination and maintains genome stability in seeds. PNAS- Proceedings of The National Academy of Science of The United States of America, v. 113, n.34, p. 9647-9652, 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Alexandro Dias Martins Vasconcelos, Fernando Scardua Paiva, Rosana de Carvalho Cristo Martins, Anderson Marcos de Souza, Felipe Silva Amorim

Revista Brasileira de Meio Ambiente | ISSN: 2595-4431

CC-BY 4.0 Revista sob Licença Creative Commons
Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn