Avaliação de Impactos Antropogênicos em córregos na zona urbana da Amazônia Ocidental: Humaitá, Amazonas, Brasil

Marcelo Pebles Gomes Pinto, Benone Otávio Souza de Oliveira, Keith Soares Valente

Resumo


O crescimento exponencial da população, urbanização descontrolada, a expansão de processos produtivos e das atividades econômicas e a ocupação de variados nichos ecológicos tem proporcionado impactos negativos para a saúde das populações e para o meio ambiente.  Neste viés, os recursos hídricos é um dos recursos naturais susceptíveis para ocorrência de impactos antropogênicos. Assim, o presente trabalho objetivou avaliar diferentes trechos de três córregos localizados na zona urbana do município de Humaitá-AM, através do protocolo de avaliação rápida. Para avaliar os possíveis impactos ocasionados nos três córregos na área urbana de Humaitá-AM, foi realizada a identificação (listagem e imagens in loco) das variáveis e dos seus possíveis impactos e quantificação. Os resultados do PAR confirmaram que o córrego C3 apresentou melhor condição ambiental. Por outro lado, os córregos C1 e C2 têm sofrido fortes impactos antropogênicos, decorrentes do tipo de ocupação do solo, como a presença de residências ou construção de obra pública em suas margens, lançamento in natura de efluentes domésticos, disposição inadequada de resíduos sólidos, supressão da mata ciliar e outros. Neste viés, faz-se necessário, a ampliação de estudos na região, visando à sensibilização da população e dos órgãos competentes quanto à questão ambiental.

 

DOI: https://doi.org/10.5281/zenodo.3874132


Palavras-chave


Impacto Ambiental; Protocolo de Avaliação Rápida; Recursos Hídricos.

Texto completo:

PDF (Português)

Referências


Bersot, M. R. O. B., Menezes, J. M., & Andrade, S. F. (2015). Aplicação do Protocolo de Avaliação Rápida de Rios (PAR) na bacia hidrográfica do rio Imbé – RJ. Revista Ambiência, 11(2), 277-294.

Callisto, M., Ferreira, W., Moreno, P., Goulart, M. D. C., & Petrucio, M. (2002). Aplicação de um protocolo de avaliação rápida da diversidade de habitats em atividades de ensino e pesquisa (MG-RJ). Acta Limnologica Brasiliense, 14(1), 91-98.

CAMPOS, M. C. C. (2012). Caracterização e gênese de solos em diferentes ambientes fisiográficos na região Sul do Amazonas. Goiânia: Editora da PUC Goiás.

Fernandes, M. C., Ceddia, M. B., Ramos, G. M., Gaspar, A., & Moura, M. R. (2011). Influência do uso do solo na qualidade água na microbacia Glória, Macaé, Rio de Janeiro. Engenharia Ambiental: Pesquisa e Tecnologia, 8(2), 105-116.

Finotti, A. R., Finkler, R., Silva, M. D., & CEMIN, G. (2009). Monitoramento de recursos hídricos em áreas urbanas. Educs, Caxias do Sul.

Firmino, P. F., Malafaia, G., & Rodrigues, A. S. L. (2011). Diagnóstico da integridade ambiental de trechos de rios localizados no município de Ipameri, Sudeste do Estado de Goiás, através de um protocolo de avaliação rápida. Brazilian Journal of Aquatic Science and Technology, 15(2), 1-12.

Gomes, E. P., Pessoa, F. C. L., Santana, L. R., & Cruz, J. S. (2018). Avaliação da Degradação Hídrica na Bacia Hidrográfica Tocantins Araguaia. Anuário do Instituto de Geociências, 41(3), 503-513.

Guimarães, A., Rodrigues, A. S. L., & Malafaia, G. (2017). Adapting a rapid assessment protocol to environmentally assess palm swamp (Veredas) springs in the Cerrado biome, Brazil. Environmental Monitoring and Assessment, 189(11), 189-592.

Guimarães, A., Rodrigues, A. S. L., & Malafaia, G. (2012). Adequação de um protocolo de avaliação rápida de rios para ser usado por estudantes do ensino fundamental. Revista Ambiente & Água, 7(3), 241-260.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Panorama da população do município de Humaitá, Amazonas. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/am/humaita/panorama. Acesso em: 26/10/2019.

Kieling-Rubio, M. A. Benvenuti, T., Costa, G. M., Rodrigues, M. A. S., Schmitt, J. L., & Droste, A. (2015). Integrated Environmental Assessment of streams in the Sinos River basin in the state of Rio Grande do Sul, Brazil. Brazilian Journal of Biology, 75(2), 105-113.

Lemke, A. P., Vilharva, K, N., & Súarez, Y. R. (2018). Comparação entre o Índice de Qualidade da Água com um Protocolo de Avaliação Rápida em dois córregos urbanos do município de Naviraí, MS. Realização, 5(9), 87-92.

Lobo, E. A., Voos, J. G., & Abreu Júnior, E. F. (2011). Utilização de um protocolo de avaliação rápida de impacto ambiental em sistemas lóticos do Sul do Brasil. Caderno de Pesquisa, Série Biologia, 23(1), 18-33.

Oliveira, L. F., Oliveira, B. O. S., & Lima, L. B. (2018). Avaliação da qualidade da água de três córregos na área urbana de Humaitá-AM. Revista de Ciências Ambientais, 12(3), 25-33.

Padovesi-fonseca, C., Corrêa, A. C. G., Leite, G. F. M., Joveli, J. C., Costa, L. S., & Pereira, S. T. (2010). Diagnóstico da sub-bacia do ribeirão Mestre d’Armas por meio de dois métodos de avaliação ambiental rápida, Distrito Federal, Brasil Central. Revista Ambiente & Água, 5(1), 43-56.

Rodrigues Neto, G. T., Silva Júnior, M. G., Ucker, F. E., & Lima, M. L. (2016). Aplicação do protocolo de avaliação rápida de impacto ambiental para avaliação do estado de conservação do córrego caveirinha, Goiânia-GO. Revista Eletrônica de Educação da Faculdade Araguaia, 10, 26-43.

Rodrigues, A. S. L., & Castro, P. T. A. (2008). Protocolos de avaliação rápida: instrumentos complementares no monitoramento dos recursos hídricos. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, 13(1), 161-170.

Santos, C. P., & Batalla, J. F. (2017). Estudos preliminares para avaliar a qualidade ambiental do Rio Acaraú em Ubatuba (São Paulo, Brasil). Unisanta BioScience, 6(4), 286-294.

Soares, T. S., Cortes, M. A. S., Freitas, A. D., & Vasconcelos, F. C. W. (2016). Avaliação dos impactos ambientais na área de influência direta do córrego da Estiva, município de Betim, MG, Brasil. Ciência e Natura, 38(2), 620-636.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Marcelo Pebles Gomes Pinto, Benone Otávio Souza de Oliveira, Keith Soares Valente

ISSN: 2595-4431

 Revista sob Licença Creative Commons

Language/Idioma
02bandeira-eua01bandeira-ingla
03bandeira-spn